Imagem capa - O que você precisa saber antes de se tornar um fotógrafo profissional! por Elaine Carlsson
Para fotógrafos

O que você precisa saber antes de se tornar um fotógrafo profissional!

Tá pensando em começar na Fotografia?


Vem comigo então que eu vou te dar umas dicas e também falar os prós e os contras .


Dicas


1. Faça um curso fundamental.  Aprenda o bê-á-bá.  Você precisa saber o que sua câmera pode fazer e os limites dela.

Eu aconselho a um curso presencial pelas aulas práticas, que pra mim foram muito importantes.  

Eu costumo dizer que aprender fotografia é como aprender a dirigir.  Nos primeiros momentos você tem que ficar pensando em 'apertar a embreagem, passar a marcha e soltar a embreagem devagar acelerando'.  Mas, depois que aprende , fica automático.  E fotografia é a mesma coisa!  Com a prática,  você consegue saber a configuração que vai usar em segundos.

Por isso, reforço que acho importante um curso presencial . Mas, pra quem não puder, tem vários cursos online muito bons, só não pode deixar de praticar!


2. Quando aprender o básico da fotografia, escolha uma área que mais se identifica e foca nela. Faça outros cursos sobre essa área (aí pode ser online mesmo).  

Se você escolher ensaios,  por exemplo,  faça de amigos, de graça . De graça mesmo, não cobrar barato. Na gratuidade!  Rs Por que?

Porque depois, quando você começar a cobrar o valor merecido, não vão querer pagar porque você fez pro fulano por muito menos.  

E nesses ensaios 0800 você vai treinar o modo manual,  as poses,  vai saber o tempo que você faz um ensaio,  a melhor luz, melhor ângulo... enfim, vai aprendendo.  Faça uns 5. Não precisa mais que isso!


3. Antes de você investir em equipamento, decida a área que quer trabalhar inicialmente, porque isso vai influenciar em qual câmera e lente escolher. E cuidado! Você vai ter vontade de comprar tudo!


4. Pesquise  valores de mercado na sua cidade. Não adianta querer saber quando um fotógrafo de outra cidade cobra.

Faça essa pesquisa na sua cidade pra você ter ideia de quanto começar a cobrar .


5. Estude sempre! Entre em grupos de Facebook de fotógrafos,  analisem as fotos que você gosta,  poste também (mas sabendo que tem pessoas cruéis nos comentários), assista filmes e séries que foram indicados como melhor fotografia, sigam fotógrafos que você admira...

Treine o olhar!


6. E último e não menos importante: Faça por amor!!
Se você pensar que vai ganhar dinheiro e por isso quer fazer, esqueça! O mercado é muito concorrido e o retorno financeiro é demorado, já que o investimento é alto. Faça, invista porque você realmente gosta de fotografar!


Sabendo disso, vamos falar dos pontos positivos e negativos!

Não sei por qual eu começo,  mas vamos lá:


Pontos negativos


1. Como disse acima, o investimento é alto! Mas, isso você já deve saber. Tudo de fotografia é caro! Até as boas pilhas pro flash são caras. E não basta só a câmera,  lente e flash. Precisa de um bom computador, bons cartões de memória (e vários) , HD externo ou conta em nuvem pra backup. Comprar a licença dos programas de edição...  

Se você for trabalhar com eventos e sozinho, o recomendado é ter também equipamentos de backup. (Imagina se sua câmera para de funcionar no meio de um evento  e a cliente fica sem as fotos de um evento que ela programou por meses e que não tem como adiar, como um ensaio, por exemplo?!). Aí, o investimento dobra. 


2 . Você não tem salário fixo! (Mas também pode ser uma lado positivo,  já que você fechar um trabalho pro próximo fim de semana , e entrar um dinheiro que você não esperava!)

3. Você sempre vai levar trabalho pra casa.
O seu trabalho não acaba quando acaba o ensaio. (Pena que nem todos os amigos entendem isso e acha que você pode sair e editar depois rs).  E mesmo quando você não tem mais trabalhos pra editar, sempre tem que alimentar o site, as mídias sociais...  Você sempre vai ter coisa pra fazer! Por isso, é muito importante ter disciplina!

4. Você vai perder muitos eventos dos amigos no fim de semana porque vai tá trabalhando.  

5. (Agora o mais difícil pra mim)  Você é seu patrão e seu empregado.  Você que,  além de fotografar e editar, que vai vender, que vai ser responsável pelo seu marketing digital (se não tiver empresa contratada pra isso) , que vai lidar com clientes, administrar o dinheiro da empresa...

6. Seus amigos vão sempre pedir pra você levar a câmera nos aniversários.  (Isso no início pode ser legal pra treinar,  mas depois fica chato) kkkk


Agora é hora de falar de coisa boa!


Pontos Positivos


1. É lindo! É lindo você poder congelar um momento,  uma emoção,  um segundo que vai lembrado pro resto da vida.


2. Os cursos são baratos e tem muitas dicas no YouTube disponíveis gratuitamente.


3. Ser autônomo e poder fazer seu horário é maravilhoso!  Poder acordar tarde e querer editar na madrugada... trabalhar de casa na maioria do tempo... 


4. Os investimentos de equipamento duram muitos anos.


5. Tem várias áreas de atuação ( Moda, Eventos, Alimentos, Produtos, FineArt, Esporte, Ensaios - gestante, casal, família- , Corporativo, FotoJornalismo, Fotografia Infantil...)


6. E, por fim, e muito vantajoso: você pode ter dois empregos.  Trabalhar durante a semana com algo que te dê um fixo e com a fotografia no fim de semana  pra fazer um extra.



Sou Elaine, tenho 40 anos , sou fotógrafa há mais de 10 anos, fiz curso de fotografia fundamental como hobby, me apaixonei e, sem querer, me percebi fotógrafa profissional. Comecei trabalhando com casamentos e depois fui pra fotografia infantil , gestante e de família. Conciliei muitos anos a fotografia com minha primeira profissão atuante. Eu era acupunturista e tinha tempo pra me dedicar ás duas coisas.  

Sempre tive um sonho de ter fotografias minhas na casa das pessoas e, hoje, vendo quadros com minhas fotos de passeios. 

E se você me perguntar o que mais gosto de fotografar, não saberia dizer. 

Só sei dizer uma coisa: sou completamente apaixonada por fotografia!!